6 passos para montar um【VIVEIRO DE MUDAS】• 2020

Montar um viveiro de mudas pode ser muito proveitoso para quem cultiva diversas espécies de plantas, seja de modo doméstico ou comercial. Esse espaço faz toda a diferença para ter mudas de qualidade, seja de árvores, hortaliças, entre outros tipos.

Existem algumas variações de viveiro de mudas e a construção é bem simples, assim como a manutenção. Por isso, vale entender melhor como funciona essa estrutura, como cuidar, entre outras práticas.

Para esclarecer todas as suas dúvidas, preparamos este conteúdo completo e surpreendente. Leia e saiba mais.

modelos de Viveiro de mudas

O viveiro de mudas é o espaço destinado para o desenvolvimento de sementes e mudas até que estejam aptas para o plantio no local definitivo. São administradas de modo técnico, conforme as condições climáticas exigidas, com solo rico e fértil, entre outros fatores.

A localização do viveiro é em área externa, com tamanho variável conforme as expectativas de cada produtor. Se for doméstico, pode ser pequeno e compacto. Já em questões comerciais, especialistas indicam um viveiro grande e bem estruturado.

montagem de Viveiro de mudas

Para se ter ideia, existem grandes viveiros de mudas conhecidos nacionalmente, como os viveiros de orquídeas, por exemplo, instalados em chácaras. Esses ambientes atraem muitas pessoas em eventos temáticos, uma boa oportunidade de lucro para os produtores.

De acordo com especialistas, é possível cultivar praticamente qualquer espécie de planta nesse espaço: flores, árvores, leguminosas, hortaliças, frutas, entre outras.

ideias de Viveiro de mudas

Tipos de viveiro de mudas

Existem três tipos de viveiros de mudas:

Permanente – como o próprio nome revela, são viveiros fixos, utilizados para várias espécies e ciclos de mudas. Localizam-se em grandes sítios ou chácaras, têm grande estrutura e manutenção recorrente. A produção é contínua e demanda investimento.

Temporário – viveiros temporários ou provisórios são construídos para uma demanda específica. Geralmente são instalados próximo ao local de plantio definitivo. Depois, são desmontados.

De Espera – são espaços erguidos no local de plantio permanente, com as espécies condicionadas ao clima e o solo que serão cultivadas. Não contam com grande estrutura, pois o descarte é rápido.

Viveiro de mudas

Além disso, a Embrapa classifica os viveiros quanto à localização e estrutura:

  1. Ao ar livre;
  2. Rústico suspenso;
  3. Ripado;
  4. De palha;
  5. Metálico;
  6. De madeira e sombrite;
  7. Aramado e sombrite.

tipos de Viveiro de mudas

Como montar um viveiro de mudas? – Passo a passo

Aprenda a montar um viveiro de mudas em seis passos básicos.

Terreno

O viveiro deve ser instalado em um local adequado, sempre em um terreno plano, com o mínimo de aclive ou declive. Um terreno irregular pode afetar a produção e prejudicar o acesso de máquinas, pessoas, bem como a manutenção da área.

Solo

O solo deve ser bem drenado, desfavorável ao acúmulo de água para evitar a umidade – e, assim, doenças e o acesso de pragas. Além disso, a boa textura do solo ajuda no desenvolvimento das plantas.

Viveiro de mudas pequeno

Água

Esse ponto é muito importante. O local deve ter fácil acesso a água, pois será essencial em todo o ciclo de produção. Portanto, instale o viveiro de mudas próximo a lagos, rios ou poços. Assim, fica mais fácil instalar o sistema de irritação, com as bombas, mangueiras, filtros, etc.

Proteção

É fundamental proteger o viveiro de mudas dos ventos, já que a alta corrente de ar causa danos diretos às espécies. Para isso, o produtor deve instalar uma estrutura forte, com cortinas quebra vento, proteção vegetal próxima e materiais como madeira e aramados.

Do mesmo modo, a alta incidência de sol também não é indicada, assim como o sombreamento total. Sendo assim, é primordial que bata sol no viveiro apenas uma parte do dia, para evitar a umidade e favorecer o crescimento das mudas.

Viveiro de mudas passo a passo

Tamanho / Dimensões

A estrutura depende do tipo de planta que você deseja cultivar, assim como a quantidade e o tipo do viveiro. A partir daí, delimita-se o tamanho e as medidas do espaço.

Após a avaliação do terreno e da fonte de água para irrigação, um engenheiro agrônomo pode ajudar na concepção da obra a partir de um estudo e preparação de um projeto.

De modo doméstico, os viveiros ao ar livre, rústicos e de palha são os mais indicados – sobretudo se forem temporários. Já de forma comercial e permanente, são recomendados viveiros aramados, de madeira, de palha e sombrite.

Materiais e estrutura

O material depende do tipo de viveiro que deseja desenvolver, assim como o tamanho e demais fatores. Em geral, aramados e madeira são os mais populares. Além disso, é essencial projetar o sistema de irrigação, assim como facilitar a circulação e manutenção da área.

Entre os materiais mais comuns, destacamos: esteio, ripas de madeira, arame liso, arame galvanizado, grampos, prego, sombrite, etc. Além disso, o acabamento é muito importante para valorizar toda a construção.

Viveiro de mudas grande


Enfim, a construção de um viveiro de mudas é essencial para quem precisa aumentar sua produção, desenvolver plantas de qualidade, montar um jardim ou pomar, entre outras propostas.

Esperamos que tenha gostado do nosso guia completo. Tem dúvidas? Deixe um comentário. Aproveite e compartilhe também. Boa sorte e até mais.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *