Diferentes TIPOS DE LAJES: tudo sobre! Vantagens e Desvantagens


A laje é um elemento crucial da construção, e sua função estrutural pode estar ligada a cobertura e sustentação para o telhado, ou até como suporte para o pavimento superior. E com funções tão importantes e que garantem a estrutura da casa, o ideal é conhecer os tipos de lajes a fim de escolher a melhor opção para o seu projeto.

 

Laje maciça ou moldada na obra

laje maciça

O preenchimento de concreto demora mais a secar

Esse sistema como o próprio nome já diz é feito no próprio local da obra. Para isso é montada uma estrutura de madeira e entre o espaços são distribuídos vergalhões metálicos para aumentar a resistência. A estrutura é toda preenchida com concreto e depois disso é só esperar secar. Após a secagem total, a estrutura de madeira é retirada.

A vantagem deste tipo de preenchimento é que torna-se mais resistente e menos suscetível a tricas e fissuras, já que o concreto seco vira um bloco único e contrai uniformemente.

“E como nem tudo são flores” …. a estrutura maciça costuma ter um preço salgado, já que utiliza maior quantidade de concreto e madeira para estruturar e montar o espaço de preenchimento.

 

Tipos de lajes moldadas na obra

Simples

A mais comum de ser utilizada, esse modelo é totalmente preenchido e apoiado por vigas de concreto que aumentam a sustentação.

laje moldada simples

Cogumelo

Este modelo lembra um pouco a versão simples, mas a diferença é que aqui a estrutura é apoiada em pilares e não utiliza vigas.

Para garantir a sustentação e evitar o efeito punção (risco do pilar exercer força e furar a laje), a ponta do pilar recebe uma estrutura maior e mais reforçada, feito a partir da maior concentração de ferro e mais espessura nos pontos de apoio.

Quem escolhe pelo tipo cogumelo tem algumas vantagens, como:

  • Mais fácil de executar;
  • Pode ser utilizada em pé direito mais baixo;
  • Permite com mais facilidade a passagem de dutos e tubulações.
laje cogumelo

Os pilares garantem sustentação a estrutura

Nervurada

O desenho formado pelo preenchimento dessa laje é exatamente a descrição do nome – nervuras. E esse desenho é formado por conta da armação que é montada para sustentação.

Nas nervuras o preenchimento não precisa ser exatamente de concreto e pode ser feito com isopor, tijolo, etc.

Este modelo de estrutura costuma ser mais utilizado em grandes vãos e com altura relativa, e tem como vantagem a economia no uso de concreto.

laje nervurada

 

Lajes pré-moldadas/ pré-fabricadas

laje pré-moldada

O modelo costuma ser mais fácil de instalar e barato

Uma maneira mais rápida e até mais econômica são as versões pré-moldadas. Esses modelos são conhecidos por esse nome pois já chegam prontas ou semi-prontas na construção. Isso acontece, pois o material é produzido em uma fábrica e serve para diferentes estilos de obras.

As vantagens das versões pré-fabricadas estão relacionadas ao fato de que dispensam uma quantidade muito grande de madeiramento para sustentação e isso barateia a obra. No entanto, esse tipo de preenchimento deve ser muito bem escolhido e instalado, caso contrário, há risco de tricas e fissuras.

 

Tipos de lajes pré-moldadas

Treliçadas com lajotas cerâmicas

Neste modelo de sustentação é feita uma estrutura com vigotas (pode ser pré-moldado) e armadura no formato de treliça são colocadas lado a lado. O espaço entre essa estrutura é preenchido com lajotas cerâmicas que são compradas prontas e posteriormente o vão recebe o concreto.

O modelo de preenchimento costuma ser mais indicado para construções de casas simples e com vãos pequenos.

A maior vantagem desse modelo é preço baixo, em relação a outros tipos. No entanto, a fragilidade das lajotas torna-se um ponto negativo, e pede cautela na hora de transportar para que não sejam quebradas.

Treliçadas com lajotas cerâmicas

O preenchimento cerâmico utiliza menos concreto

Treliçadas com isopor (EPS)

Esse tipo de estrutura costuma ser um dos mais rápidos no quesito de instalação A maneira de fazer é bem parecida com a anterior, mas neste caso o espaço entre as vigotas é preenchido com placas de isopor.

Apesar de ser uma maneira muito rápida, leve, de fácil instalação e passagem de dutos e conduítes, esse tipo de material não permite furos. Então, para fazer o acabamento com chapisco ou gesso é necessário usar uma cola especial para aderência do material.

As maiores vantagens deste tipo de aplicação são:

  • Isolamento térmico e acústico;
  • Facilidade de passar canos;
  • Peso reduzido, contribuindo para uma fundação de carga menor;
  • Transporte fácil;
  • Rapidez de instalação.
 Treliçadas com isopor (EPS)

O isopor é leve para a estrutura

Painéis treliçados

Este tipo de estrutura nada mais é que painéis de concreto, mais largos que vigotas, e com armação de treliça. As peças são compradas prontas e instaladas lado a lado, de modo a formar uma superfície que pode ou não ficar aparente.

A junção dos painéis constitui uma forma para o preenchimento, o que dispensa o uso intenso de madeiramento para sustentação e deixa o custo da obra mais em conta.

A comparação com as lajotas cerâmicas mostra a superioridade dos painéis que são mais resistentes e mais baratos que o modelo maciço, mas ainda tem o valor maior em comparação aos outros sistemas pré-moldados.

Painéis treliçados

painel treliçado inferior

O acabamento interno pode ficar visível

Alveolares

Este sistema é mais utilizado em grandes vãos e espaços amplos, por isso, torna-se uma opção menos comum em residências.

A laje alveolar é formada com grandes painéis de concreto, geralmente protendidos (armadura feita de cabo de aço, o que dá mais resistência), e com alvéolos (cavidade oca) em sua estrutura, o que deixa a peça mais leve; mas ainda assim é preciso usar guindaste para o descarregamento das peças na obra.

A vantagem deste tipo de material é que dispensa grande parte dos serviços de carpintaria, armação e revestimento. Além de ser um sistema fácil de armazenar, esse sistema ainda tem bom acabamento inferior e reduz os custos.

laje alveolar

construção laje

Para levantar as placas é necessário um guindaste

Depois de ler o post e conhecer mais sobre os diversos tipos de laje é bem mais simples de conversar com o mestre de obra e os profissionais da área civil, afinal agora você entende os termos usados pelos profissionais. Só o que não dá é dispensar a contratação de um profissional qualificado, afinal o processo de obra exige conhecimentos específicos para garantir durabilidade e resistência ao lar as intempéries do tempo.


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *